02/02/2014

Safe and Sound - Capítulo 1

jennifer sendo jennifer -q
Yo minna-san e,e
Indrodução da história da Johanna procês. Cliquem em leia mais e sejam feliz rçrç

Acordei quando o frio daquela manhã em Salem invadiu meu quarto. Rolei para o outro lado da cama, e depois para o outro, tentando me aquecer de alguma maneira. Tateei por lençóis, uma tentativa falha.  Estico-me por fim, e espremo meus orbes azuis até enxergar o horário.

–  São seis horas. – murmuro, enquanto estiro-me até criar forças para me vestir. – São. Seis. Horas.

Puxo a minha saia até ficar a altura da cintura, e passo a escova dos meus cabelos acastanhados, e prendo cuidadosamente em uma trança. Coloco uma cor rosa em meus lábios carnudos e avermelhados, quase, secos. Troco as ataduras que cobrem minha pele cor-de-pluma, até a metade de minhas penas –  a área mais sensível do meu corpo. Se ela ficar exposta, irão surgir quatrocentos cortes em dia só – e caminho com rapidez para a sala de estar.

Minha sala de estar era simples, apenas um sofá amarelo-bílis de veludo cotelê, um par de poltronas de couro preto com espumas saindo por vários rasgos, e uma mesa de madeira central. Sentei-me em uma das cadeiras de couro, e comecei a mordiscar a almofada do meu polegar, como eu fazia nos momentos de ansiosidade, como esperar o ônibus escolar.

Logo após de andar dois quarteirões até a parte asfaltada da campina em que morava, já sentada no ônibus, puxo um exemplar de A Lua e a Esperança, um livro que eu havia alugado na biblioteca da escola. O livro era uma ficção sobre a Terceira Guerra Mundial, e como as pessoas seriam abordadas pelo o governo. Folheei até chegarmos na escola. Seguro minha mochila e desço.

As duas primeiras aulas acabaram e o intervalo havia começado. Procurei por alguns minutos Zendaya, Maddie e Naty, Lailly, e Lana. Sentei-me com elas, sem dizer nem uma palavra, de tão focada na leitura de A Lua e a Esperança.

– Johhana, onde você estava, tipo, metade do intervalo? – indagou Lailly, de forma indiscreta. – Você não deveria sumir, sabe?

Ignoro o comentário da Albina e continuo a leitura, até que fui interrompida pela a vibração do meu celular. Tento ignorar – mas vibra denovo. Puxo rudemente o celular, e visualizo a mensagem. Não havia só uma. Mas, exatamente, 593 mensagens da ASS – associação para semideus em Salem – eu já senti que era ruim assim que vi, quer dizer, não há porquê eles querem com tanta urgência minha presença em sei-lá-o-quê.

 Começo a mordiscar novamente o polegar, desta vez, mais forte. Minhas mãos estavam trêmulas e toda vez que tentava falar gaguejava.

  –  Isto não é um bom sinal. – ela disse, olhando por cima de meu ombro para fitar rapidamente a mensagem. – Quem é Thread e quê é que tem na espada?

– Thread é o filho de Zeus. E a espada sumiu – respondo enquanto tentava atenuar a minha mordida contra o dedo. – A espada é a chave, o tesouro é o baú. O que tem dentro dele. Um espelho, que que fornece tudo o que você quer. Sem mais ou menos. Ele achou que ninguém mais devia ter acesso ao espelho, então colocou-o lá. Depois de morrer, ele ficou na torre, onde eu devo ir, e aceitar a missão de recuperar a espada maldita.

 –– Vamos com você. – Maddie determinou, calma. – Vamos para este palácio, achar a espada e pronto.
  Coloquem seus melhores vestidos. Lá é extremamente rigoroso. – ordenei, mas com um tom leve, praticamente agradecendo. Quase agradecendo. – Vejo vocês lá.
~~~

                A noite estava clara, repleta de estrelas, e eu sentia que a Lua estava nas minhas costas naquele momento.  É óbvio que eu cheguei 40 minutos antes, por precaução. Sentei no banco de aço pintado de preto, com almofadas de pena de ganso e apoiador de pés. Eles deveriam gastar mais com a segurança e menos com bancos. Comecei a criar anagramas para a palavra espada, e o que meu predileto foi pesadas.
                Eu estava com um tomara-que-caia branco, que até a cintura era um bordado branco e simples. No cinto, havia ao lado uma gardênia, e a saia era coberta de babados que caiam um encima de outro, até chegar ao chão. Prendi meus cabelos em um coque feito em base de tranças, e coloquei um par de brincos de diamante. Por fim, uma maquiagem simples, feita apenas de tons róseos e um cílio postiço.

                Depois de 15 minutos, Zendaya chegara com um vestido gracioso. Preto, que se esticava até o pescoço, de longa barra, com bordados que passavam sob seu vestido como se estivesse pegando fogo. Um salto-alto preto e discreto, que combinava perfeitamente com a sua maquiagem, que tava destaque a os lábios pretos e o delineador escuro.

                Ficamos em um silêncio inquebrável, até que as meninas chegaram, juntas, na limousine da Maddie. As quatro estavam lindas, é claro. Madeleine optou por um vestido preto, rasgado nas pernas, e com uma renda preta e suave nos braços. Natalie usou um vestido branco, grandioso e de renda fina, sem estampa. Lailly colocou um vestido azul, que a medida que ia, ia ficando com tons suave, até ficar transparente na barra longa. E por fim, Lana pôs um vestido curto e azul-marinho, que lembrava uma estampa cósmica. 
                       ------------------------------------------------------------------------
 Gostaram? Odiaram? Pod comentar.


Comente com o Facebook:

10 comentários:

  1. AAAAAAAAAAAAAAAA ESPEREI POR ISSO E-E
    Cara, nem sei o que falar c: sério msm c:
    Apenas imagine todos os elogios que uma Lula possa dar E-E
    Poste o próximo logo sinhora ç-ç e pare de humilhar nas histórias

    ResponderExcluir
  2. Adorei a história, a personagem e tudo mais, parabéns.
    Senti saudades, Bell.

    ResponderExcluir
  3. E-E MDS BELL,FICO PERFEITO,PASSA O 2° CAP SI NA1 MORR ;-; ~ESPADA Q TEIN UMA BOCA E FICA GRITANDO VAI PROX CAP

    ResponderExcluir
  4. O menino que delvoveu os livros2 de fevereiro de 2014 17:16

    Brilhante, citações gregas, músicas antigas, e livros históricos. Tudo em um capítulo pequeno, mas, cheio de informações subentendidas. Uma descrição precisa e ótimas ideias. Parabéns!

    ResponderExcluir
  5. Beu,perfeito,sério :3
    Adorei mesmo,ainda é muito pequeno pra falar alguma coisa,mas esse tamanho já me deixou curiosa :3,se você já escrevia bem,agora está perfeito,você é muito talentosa Beu,só não entendi direito por que as pernas delas ficam assim e-e (mas isso deve ser explicado,mas eu sou muito curiosa xD)
    Nem sei o que dizer Beu,está ótimo *u*
    Ah,só uma pergunta...o livro existe mesmo? e-e
    Beijos >3<

    ResponderExcluir
  6. Muito diwo,estou terminando a Katheryne.Bjos,Tiau.

    Inessa

    ResponderExcluir
  7. Me diga, porque tem que escrever tão bem assim?
    Me de parte do seu talento, okay? u.u
    Ficaram muito perfeitas as cenas *-*

    ResponderExcluir

Evite discussões, não queremos brigas nos comentários;
Críticas positivas serão muito bem-vindas!
Pedidos para ser postador serão ignorados ou excluídos;
E agradecemos pelo seu comentário!


Layout: Bia Rodrigues | Tecnologia do Blogger | All Rights Reserved ©